Agradecimento de uma família Campeã

Jennyfer Parinos

Agradecimento de uma família Campeã

“Bom dia Sr.Presidente, Alaor Azevedo,

Gostaria, antes de agradecer pelas suas palavras no relato em artigo publicado no seu blog,De relatar a nossa caminhada até o presente momento.

Primeiramente, venho contar um pouquinho da história da Jennyfer.

Sou mãe da atleta, mesatenista, Jennyfer Marques Parinos, de 15 anos.

Há apenas 2 anos e meio entramos para o mundo do Tênis de Mesa, até então conhecíamos como ping-pong que brincávamos de vez em quando no clube e na escola.

Coloquei a Jennyfer na escolinha de Tênis de Mesa, aqui em Santos, com 13 anos, porque os médicos disseram que era importante que ela praticasse alguma atividade física,esportiva. Já a havia colocado na natação, mas ela tinha muitas câimbras e cansaço. Educação física na escola nem pensar, ela ficava sempre pra trás, não conseguia acompanhar as outras crianças e isso a deixava muito constrangida e cada vez mais tímida.

Foi numa brincadeira, embaixo do nosso condomínio, que ela pediu que a colocássemos na escolinha de Tênis de Mesa.

Com o passar dos dias ela foi tomando gosto e aprendendo as técnicas e logo fomos orientados, eu e meu marido, a inseri-la as competições oficiais para que ela se tornasse atleta Paraolímpica, o que aconteceu muito rápido.

De repente, aquela menininha que sempre foi muito tímida,muito inteligente na escola, muito carinhosa tanto na escola como com os familiares estava competindo e estava radiante, segura de si…quando ela competia aqui em Santos a família inteira – avó, tios, tias, pais e irmãos acordavam no domingo ,cedinho, pra ver a Fefê (apelido de família) jogar…ficava nas últimas colocações mas não importava, o que importava era vê-la competindo… era uma festa!

E logo a brincadeira começou a ficar séria, e começaram os problemas, as angústias e o medo de perder aquilo que estava dando tanto prazer, alegria e objetivo de vida pra minha filha, ficamos sem chão, sem saber o que fazer quando ela foi convocada pela a Seleção Brasileira, pra jogar na Colômbia, em 2009. E lá ela foi classificada como INELEGÍVEL, estando impedida de jogar, razão pela qual começou o nosso sofrimento e a nossa luta!

Mas nunca desistimos do sonho da nossa filha Jennyfer… Foram quase 2 anos de incertezas… Se ela continuaria ou pararia no esporte Paraolímpico.

Se não fosse a atenção e a dedicação de alguns profissionais, tomo a liberdade de citar alguns nomes que não mediram esforços em nos ajudar, nos apoiar e não deixar com que nós desistíssemos deste sonho, como o “Fisioterapeuta Luís Gustavo, o Líder de Eventos o Sr. Edir Oliveira, o Técnico da Seleção Brasileira José Rizzone e, principalmente, ao nosso Presidente Sr. Alaor”, que sempre acreditou no potencial da nossa filha e a Dra Ana Paula e Equipe da Medicina do Esporte da Santa Casa de São Paulo.

Pois não conseguiríamos essa realização, não teríamos força e teríamos desistido…

Graças a Deus e a vocês, hoje estou aqui agradecendo todo o empenho do Sr. Presidente da CBTM – Alaor Gaspar Pinto Azevedo, todos os esforços dele por ter trazido para o Brasil o Classificador Funcional-Chefe , o senhor “Juraj Stefak” da Eslovênia, e também o senhor “Bahmar Zand”, do Irã que confirmaram a Classificação da Jennyfer como ELEGÍVEL, podendo agora participar também, Internacionalmente, das Competições, colocando um “basta” no erro do passado e dando exemplo pra outros atletas para que nunca desistam dos seus sonhos, que acreditem, que lutem!!!

DESEJO Á CBTM E A TODOS OS ENVOLVIDOS MUITO SUCESSO, MUITAS GLÓRIAS E DEIXO O NOSSO MUITO OBRIGADO POR TUDO…CONTE CONOSCO SEMPRE!

Artigo originalmente publicado em: Blogspot.

Tags:
Não há comentários

Poste um Comentário