Dor na lateral da coxa durante a corrida – você já ouviu falar da Síndrome da banda iliotibial?

Síndrome da banda iliotibial

Dor na lateral da coxa durante a corrida – você já ouviu falar da Síndrome da banda iliotibial?

Uma das lesões por sobrecarga mais comuns entre os corredores, A ITBS pode afastar o atleta do esporte definitivamente se não for bem cuidada

A síndrome da banda iliotibial (ITBS) é uma das lesões por sobrecarga mais comuns entre os corredores. Ela ocorre quando a banda iliotibial, que é um tecido pouco elástico, como um ligamento, que percorre a parte externa da coxa do quadril até a canela, está apertada ou inflamada. Esse tecido é conhecido por banda porque ajuda a estabilizar e movimentar o joelho juntamente com os tendões, ligamentos e músculos da região. Quando a banda não está funcionando corretamente, o movimento do joelho se torna doloroso devido ao atrito entre tecido e osso.

A dor na região da banda pode ser grave o suficiente para marginalizar completamente um corredor por semanas, ou até mesmo afastar definitivamente se não for bem cuidada.

Pé dormente na maioria das vezes implica numa compressão do nervo. A área específica do pé dormente indicará o local de compressão mais provável.

Figura 1:Dor na lateral do joelho: ITBS (Foto: Getty Images)

Dor na lateral da coxa

Sintomas

Como o sintoma mais notável é tipicamente edema e dor na parte externa do joelho, muitos corredores erroneamente pensam que têm uma lesão nesta articulação. A melhor maneira de saber se você tem ITBS é dobrar o joelho em um ângulo de 45 graus. Se você tiver um problema de banda, você vai sentir dor na parte externa do joelho. Em alguns casos, a dor também ocorre no quadril e pode se estender por toda a lateral da coxa.

Além disso, às vezes, uma ressonância magnética pode confirmar se a sua lesão pode ser diagnosticada como ITBS. Um raio-X geralmente produz resultados negativos, mas uma ressonância magnética pode mostrar um espessamento parcial da banda, que resulta da inflamação.

As causas mais comuns

A síndrome ITBS pode resultar de qualquer atividade que faz com que a perna se volte para dentro repetidamente. Isso pode incluir o uso de sapatos desgastados, correr em descidas ou em superfícies inclinadas, executando muitos treinos de pista na mesma direção, ou simplesmente executando muitos quilômetros (sobrecarga) sem estar devidamente preparado.

Ao contrário de muitas lesões por overuse, no entanto, a dor da banda aflige os corredores experientes quase tanto quanto os iniciantes. Quando a faixa iliotibial chega perto do joelho, torna-se estreita gerando um atrito que pode ocorrer entre a banda e o osso. Isto faz com que ocorra a inflamação. A síndrome da banda iliotibial é mais comum em mulheres, possivelmente por terem quadris mais largos com inclinação lateral, o que faz com que seus joelhos compensem virando para dentro.

Figura 2:chamada infografico sindrome (Foto: ArteEsporte)

Dor na lateral da coxa

Prevenção de ITBS

  • o mais importante é sempre diminuir a quilometragem/ volume de treino ou tirar alguns dias de folga;
  • caminhar e aquecer sempre antes de iniciar as suas corridas;
  • certificar-se de que os tênis estão neutros e não gastos somente de um lado;
  • correr sempre no meio da estrada/ rua, onde é plana. Para fazer isso com segurança, deve haver pouco ou nenhum tráfego e excelente visibilidade;
  • não correr/ evitar treinar em superfícies de concreto;
  • quando correr em uma pista, mudar de direção várias vezes;
  • agendar uma avaliação médica se tiver dores na região do joelho.

Tratamento de ITBS

Uma vez que você notar dor na ITB, a melhor maneira de se livrar dela é parar ou descansar imediatamente. Isso significa menos quilometragem ou não correr até diagnosticar e tratar. Faça outro tipo de atividade. Na maioria dos corredores, quando descansa a região imediatamente previne-se a recidiva e o tratamento é mais simples. Se você não se der uma pausa, a ITBS pode se tornar crônica.

Enquanto você trata, pode fazer atividades na piscina, simuladores de corrida, ciclismo e remo, por exemplo. Evite fazer agachamentos e subir escadas porque simula o atrito.

Medidas mecânicas como gelo, ultrassom ou a estimulação elétrica também ajudam, assim como usar tapes e bandagens e corrigir o desequilíbrio muscular.

Muitas vezes, o trato iliotibial está encurtado e sobrecarregado porque o glúteo médio não está sendo ativado para o controle lateral do quadril. Sendo assim, o glúteo médio precisa ser reforçado com exercícios específicos para realizar bem sua função. O glúteo máximo pode também estar hipoativo.

Se o seu problema ITB não melhora depois de várias semanas, procure ajuda de um profissional de ortopedia esportiva. Você pode precisar de medicação e outros recursos, sendo em último caso a cirurgia para liberar e mobilizar a banda do atrito.

Artigo originalmente publicado em: Globo Esporte.

Não há comentários

Poste um Comentário