Entrevista para o site “Saúde do Atleta”

atleta

Entrevista para o site “Saúde do Atleta”

1 – Dr. Ana Paula uma lesão de um atleta de alto nível que o afasta da sua atividade por um tempo estimado gera muitas vezes pressão de prazos quando esse atleta ira voltar. Essas situação já te atrapalhou na sua pratica clinica ou interferiu na sua conduta como médica?

Dra. Ana Paula: A pressão é inevitável e vem de todas as partes: atleta, família, torcida e empresário/ empresa ou clube. A interferência se dá sempre para um resultado mais rápido, portanto se temos dúvidas em operar ou não num caso boderline, eles querem sempre o que dará um resultado mais rápido e garantido. A influencia é essa, mas não na conduta. essa é médica e intransferível.

2 – Quais as lesões mais freqüentes que vc diagnosticou nesse período na seleção?

Dra. Ana Paula: A maioria eram lesões de sobrecarga: fadiga muscular, tendinites e lesões de contato: contusões e entorses, ambas geralmente nos MMII.

3 – Quais formas que você julga mais eficientes de prevenir essas lesões?

Dra. Ana Paula: Com um bom trabalho fisioterapêutico de fortalecimento e reequilíbrio muscular, alongamentos orientados e muita propriocepção. Hoje estamos seguindo a orientação do FIFA 11+ que é um programa de prevenção de lesões criado pela fifa

4 – Atualmente muito se aponta a falta de estrutura do futebol feminino no Brasil, esse fato já influiu na pra sua pratica para recuperação das atletas?

Dra. Ana Paula: Sim, pois a falta de condições desde técnica passando pelo gramado e até pelas vestimentas e material de proteção influenciam nas lesões. sem falar na falta de orientação e trabalho de prevenção. Todas essas variáveis influenciam e aumentam a chance de lesões.

5 – O tipo de chuteiras tem relação com a freqüência de entorses de tornozelo ou joelho?

Dra. Ana Paula: As chuteiras com menor número de travas têm menor aderência ao solo e diminuem as chances de lesão por entorse do joelho e tornozelo. As travas aumentam a aderência dos pés aos gramados. Quanto maior o número de travas, maior a aderência e tração mas, por outro lado, este tipo de calçado aumenta significativo o stress no joelho e tornozelo pois o pé fica firmemente fixado ao solo. Geralmente elas tem quatro travas no antepé e duas no retropé, ficando o mediopé sem apoio, este é um dos principais fatores associados às fraturas de stress ou de fatiga do mediopé.

Figura 1:

Figura 1: Entrevista para o Site 'Saúde do Atleta.

Artigo originalmente publicado em: Saúde do Atleta.

Tags:
2 Comentários
  • Gostei muito das informações
    Postado em 15:54h, 25 fevereiro Responder

    Boa tarde, gostaria de saber como posso fazer pra realizar uma consulta com esta especialista. Moro na Bahia e tenho um filho que pratica tênis e que está com um problema no calcanhar que ninguém está conseguindo resolver. Atenciosamente, Giuliana.

    • Ana Paula Simões
      Postado em 13:51h, 01 março Responder

      Oi Giuliana,
      Terei o maior prazer em atender seu filho tenista. No meu site tem os endereços e telefones. Só ligar e agendar uma consulta escolhendo a localização e horário do seu maior conforto.
      Abraço!

Poste um Comentário