Técnicas cirúrgicas minimamente invasivas são uma alternativa no tratamento das deformidades do antepé em atletas

Hálux valgo

Técnicas cirúrgicas minimamente invasivas são uma alternativa no tratamento das deformidades do antepé em atletas

Várias técnicas cirúrgicas têm sido descritas para o tratamento do hálux valgo ( joanete) e deformidades nos dedos menores como vimos no artigo anterior. No entanto, a falta de acordo e as divergências nas técnicas fizeram e estimularam o desenvolvimento de cirurgias percutâneas também conhecidas como minimamente invasivas , tão eficazes quanto as outras técnicas devido aos atletas hoje serem cada vez mais exigentes.

As técnicas minimamente invasivas tornaram-se cada vez mais populares na ortopedia . Este método teve início por volta de 1940 nos Estados Unidos e foi desenvolvido nos anos 90 na Espanha, se tornando hoje sucesso na ortopedia mundial inclusive aqui no Brasil nos últimos anos. A aplicação destes conceitos foi questionada no passado, em parte devido à falta de validação científica . No entanto, estudos recentes têm mostrado resultados satisfatórios e rápido retorno ao esporte.

Todas as técnicas são realizadas como procedimentos de regime de hospital day ( interna e vai de alta no mesmo dia). Utiliza-se como anestesia o bloqueio da perna/ tornozelo podendo ou não estar acompanhado de sedação. Este tipo de anestesia, diminui os riscos, permite que o paciente receba alta poucas horas após o procedimento e prolonga o período de analgesia após a cirurgia. A fluoroscopia ( imagem 4B) é útil para monitorizar o desempenho de alguns dos passos cirúrgicos e verificar a correção imediatamente.

Figura A:intraoparatório-de-joanete.

Figura A: intra-operatório-de-joanete.

Figura B: rx-procedimento

Figura B: rx-procedimento

Na cirurgia percutânea ou minimamente invasiva do pé , os pacientes tratados, recebem alta do hospital caminhando sobre o pé operado no mesmo dia, pois geralmente não se utilizam materiais como pinos , placas e parafusos , o que permite andar e pisar com o pé operado imediatamente após a cirurgia portando enfaixamento e usando um calçado pós cirúrgico adequado. É um método que permite realizar a correção através de pequenos orifícios de aproximadamente três milímetros cada que são os chamados portais por onde são introduzidas pequenas fresas/ brocas , (semelhante aquelas utilizadas nos consultórios odontológicos) onde se realizam os procedimentos ósseos necessários para corrigir as deformidades e retirada de calosidades de forma simples e rápida.

Como não se utilizam implantes e as incisões são muito pequenas há baixo risco de infecções.
Além do Joanete este método permite corrigir outras deformidades como dedo em martelo, Joanete de Sastre (do quinto dedo ) ,dedos em garra ( foto 3 ) , metatarsalgia , saliências ósseas (esporões) ,calosidades , e deformidades menores do antepé.

Figura C: deformidade-dos-dedos-menores

Figura C: deformidade-dos-dedos-menores

Fonte: Webmd

Hoje a técnica de cirurgias por vídeo, escopia e com incisões cada vez menores representam mais uma ferramenta para auxiliar os cirurgiões a solucionar os problemas dos seus pacientes de uma forma menos invasiva , proporcionando maior bem estar e segurança no pós-operatório.

Portanto não sinta dor! Procure um especialista em cirurgia do pé e volte ao esporte

Fonte: Healio

Tags:
22 Comentários
  • Tatiana Goes
    Postado em 13:48h, 27 setembro Responder

    Esse método é o de Chevron?

    • Ana Paula Simões
      Postado em 22:56h, 01 outubro Responder

      Oi Tatiana, tudo bem? Existem várias técnicas que o cirurgião pode escolher para fazer a cirurgia. O Chevron é uma delas. Beijos

  • Sebastião A S de Souza
    Postado em 03:24h, 01 junho Responder

    Minha Unimed é plano nacional. Vc atende?

    • Ana Paula Simões
      Postado em 16:56h, 06 junho Responder

      Oi Sebastião,

      Atendo somente particular e pelo sistema e reembolso, mas fique tranquila que se seu plano dá direito, por esse sistema que vou explicar abaixo, você recebe tudo de volta. Assim como nas cirurgias.
      Minhas secretarias são treinadas para dar mais esclarecimentos, caso reste dúvidas. É só ligar nos números de telefone que estão no meu site!

      Como funciona?

      1- O associado (você) pode escolher o prestador de serviço de sua confiança (médico(a)) – que não precisa pertencer a nenhuma rede credenciada (meu caso).
      2- Você paga a consulta e num prazo máximo de 30 dias (de acordo com o plano e se esta opção estiver em seu contrato) a seguradora/plano deve reembolsá-lo(a).
      3- Se a seguradora não cumprir o prazo o consumidor deve denunciá-la. A operadora também deve informar de modo claro qual é o valor a ser reembolsado. Se não o fizer, o consumidor pode exigir o reembolso integral das consultas, segundo o PROCON.
      De acordo com a ANS o plano de saúde não é obrigado a anexar a tabela de reembolso nos contratos, mas é obrigado a informar pelo atendimento como chegou ao valor reembolsado. De acordo com o PROCON, o artigo 46 do Código de Defesa do Consumidor diz que o conhecimento prévio é direito do consumidor. Nesse caso, o PROCON entende que, já que a empresa não é clara em quanto irá reembolsar à consumidora, esta tem direito ao reembolso integral.
      Pela lei os reembolsos deveriam ser reajustados de acordo com os aumentos concedidos nas mensalidades. O problema é que as tabelas de reembolso não são de fácil acesso ao consumidor e fica difícil estabelecer essa relação. A única maneira de resolver o problema é denunciando de forma sistemática à ANS e aos PROCON.
      O que você precisará para solicitar o reembolso ao plano de saúde?
      Na ocasião em que efetuar o pagamento da consulta solicite o recibo com carimbo do CRM e envie para a empresa/ plano para ter o ressarcimento do valor.
      Se ter acesso a saúde é direito de todo cidadão, ter plano de saúde lhe dá o direito de escolher o médico de sua preferência!

      OK? Espero ter sido clara, e aguardo seu agendamento. Os telefones e endereços estão no meu site para você escolher como preferir.

      Se for caso de cirurgia, a internação e os custos hospitalares são pelo plano de saúde.

  • GILBERTO APARECIDO ROSSI
    Postado em 00:21h, 29 março Responder

    Onde é seu consultório,que quero marcar uma consulta. Estou com joanete e não consigo mais nem fazer mais minhas caminhadas? grato

    • Ana Paula Simões
      Postado em 11:14h, 29 março Responder

      Bom dia Gilberto, tudo bem?

      Eu atendo nesses lugares:

      Instituto Reaction
      Rua Bento de Andrade, 103
      Bairro Ibirapuera – São Paulo, SP
      Tel.: (11) 2507-9021 ou (11) 2507-9024

      Centro Médico Santa Casa de SP
      Hospital Santa Isabel
      Rua Jaguaribe, 144
      Santa Cecília – São Paulo – SP
      Tel.: (11) 2176-1930 ou (11) 2821-5222

      Agende uma consulta para acharmos a solução.

      Abraço!

  • Regina
    Postado em 10:59h, 10 março Responder

    Bom dia, essa cirurgia é considerada estética? porque sinto tanta dor, mas me disseram que tenho que pagar para fazer.

    • Ana Paula Simões
      Postado em 14:23h, 12 março Responder

      Oi Regina,
      A técnica minimamente invasiva é realizada para problemas ortopédicos e não cirurgia plástica. Se desejar maiores informações, marque uma consulta para conversarmos. Abraço!

  • GISAH Guilgen
    Postado em 22:01h, 13 janeiro Responder

    Olá Dra Ana!

    Gostaria de saber quanto tempo de repouso para caminhadas normais e para a prática esportiva é necessário após a cirurgia minimamente invasiva para hálux valgo? Esse tipo de cirurgia também exige o uso de calçados especiais por 40 dias?
    Obrigada! Abs

    • Ana Paula Simões
      Postado em 11:11h, 18 janeiro Responder

      Olá Gisah, tudo bem? Cada paciente é único e as recomendações podem variar. Se esse for o seu caso, agende uma consulta para conversarmos sobre isso e avaliar o caso. Abraço!

  • Ligia
    Postado em 14:32h, 10 janeiro Responder

    Olá!
    Gostaria de saber se é possível operar os dois pés com joanetes na mesma cirurgia pelo método minimamente invasivo.obrigada! Ligia melo
    Cel 999709260

    • Ana Paula Simões
      Postado em 18:53h, 14 janeiro Responder

      Oi Lígia, é sim!
      Por favor, entre em contato através dos telefones que estão aqui no site te explicarmos melhor. Abraço!

  • Aparecida
    Postado em 10:15h, 17 outubro Responder

    OI ja fiz cirurgia de joanete mas o dedo continua girando e indo para o lado do segundo dedo causando atrito e ferindo seria possível corrigir com cirurgia somente esse local.

    • Ana Paula Simões
      Postado em 10:48h, 17 outubro Responder

      Olá Aparecida, tudo bem?
      Não consigo te responder essa pergunta sem antes te examinar. Por favor, agende uma consulta! Veja os telefones e endereços aqui no site. Abraço!

  • Fernanda
    Postado em 23:41h, 05 setembro Responder

    Gostariq de saber qual o tempo que dura o pós operatório de uma cirurgia minimamente invasiva de haglud? Em quanto tempo podemos voltar às atividades esportivas ?

    • Ana Paula Simões
      Postado em 12:12h, 06 setembro Responder

      Olá Fernanda, tudo bem?

      Cada paciente é um ser único e para cada caso é preciso examinar e talvez pedir exames de imagem. Se tiver feito essa cirurgia, por favor, veja os telefones aqui no site e agende uma consulta para conversarmos sobre isso. Ok? Abraço.

  • Lisiand
    Postado em 22:24h, 24 julho Responder

    Olá! Vocês fazem cirurgia minimamente invasiva para os casos de fratura de sesamoide? Queria saber se essa cirurgia pode ser indicada com o propósito de corrigir metatarsalgia e melhorar a fórmula metatarsica para tentar “reverter” a consequencia do problema que foi uma fratura de sesamoide com princípio de necrose.. obrigada!

    • Ana Paula Simões
      Postado em 16:53h, 25 julho Responder

      Olá Lisiane,
      Qual a técnica cirúrgica esperada por você para reverter a sua fórmula merararsal?

      Abraço!

      • Lisiane
        Postado em 11:13h, 29 julho Responder

        Oi Ana! Tenho uma fratura de sesamoide e me foram propostas duas alternativas: 1) remoção do sesamoide em cirurgia tradicional e 2) correção da fórmula metatarsica com a cirurgia minimamente invasiva e então a necrose seria reabsorvida pelo corpo e a fratura não seria mais um problema, pois a correção da fórmula retiraria a sobrecarga da região. A segunda opção me foi dada como “real solução” do problema, mas não encontro artigos médicos que já tenham feito essa alternativa para o caso de fratura do sesamoide, apenas para hálux valgo. Por isso perguntei se você já viu… muito obrigada!

        • Ana Paula Simões
          Postado em 20:50h, 01 agosto Responder

          ahhhh, entendi!
          Mas para te responder com precisão preciso te examinar e ver seus exames. Veja no site meus contatos para agendar uma consulta.

  • Sebastião Afonso Santos de Souza
    Postado em 18:47h, 19 outubro Responder

    Minha esposa sente dores que tá impedindo de usar até tênis e é profissional da educação física. Como faço pra obter informações sobre a cirurgia minimamente invasiva com relação a local de consulta e valores. Moro no ACRE e temos que nos organizar pra viajar e cobrir custos.

    • Ana Paula Simões
      Postado em 18:50h, 26 outubro Responder

      Olá Sebastião, obrigada pela mensagem! Respondi sua pergunta diretamente no seu e-mail.

Poste um Comentário