Compressa de água quente ou fria?

Compressa de água quente ou fria?

Quando alguém está praticando algum tipo de esporte e sofre uma contusão sempre tem alguém por perto para dizer: “Coloca gelo” e outro para discordar: “Não, bolsa de água quente é melhor”. Afinal, na compressa de água, gelo ou calor, qual é a melhor opção?

O gelo é indicado para ferimentos, traumas e lesões agudas, se o acidente for uma batida, queda ou escorregão e a área ficar roxa.O tratamento é chamado de Crioterapia e deve ser utilizado o mais rápido possível depois que o atleta sofrer a lesão, é um jeito simples e eficaz de controlar a dor da inflamação e prevenir o processo inflamatório.

Figura 2:gelo.

Já o calor é indicado para lesões musculares, contraturas e lesões crônicas. O tratamento é chamado de Termoterapia e esse calor ajuda a relaxar os músculos e evitar fisgadas e proporciona uma sensação de conforto. Esse método só deve ser utilizado nas contusões provocadas pela prática esportiva, quando já foi feita o tratamento com gelo e não existir mais inchaço no local.

Apesar de ser um tratamento simples é preciso ter cuidado, pois quando utilizados de maneira incorreta, além de não solucionar a dor pode trazer outras consequências. O calor ao ser aplicado de forma incorreta pode piorar a inflamação, por exemplo: aquecer um joelho recém-ferido pode inchá-lo mais, pois a circulação será aberta e mais sangue chegará ao local, gerando mais dor devido ao volume e células inflamatórias que ali estarão em grande quantidade.

E o gelo pode piorar os espasmos musculares e piorar a contratura. O gelo pode agravar espasmos musculares e pontos de gatilho, frequentemente presentes em dores nas costas (lombalgia e cervicalgia). Essas dores, causadas por contrações e tensões, são facilmente confundidas com inflamação. O gelo faz os músculos se contraírem ainda mais, e os pontos de gatilho doem ainda mais agudamente.

Mas lembre- se, antes de qualquer tratamento que você vá fazer sozinho, consulte um médico especializado para lhe indicar o método mais eficaz para o seu tipo de lesão.

Artigo originalmente publicado em: www.moveitsports.com.br.

Dra. Ana Paula Simões
Médica do esporte, ortopedista e traumatologista, professora instrutora e mestre pela Santa Casa de São Paulo, especialista em medicina esportiva e cirurgiã do tornozelo e pé.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

× Entre em contato!