Dor na planta do pé: Pode ser Fasceíte plantar

[vc_row css_animation=”” row_type=”row” use_row_as_full_screen_section=”no” type=”full_width” angled_section=”no” text_align=”left” background_image_as_pattern=”without_pattern”][vc_column][vc_column_text]Dor na planta do pé: Corredor, está sentindo dor na planta do pé e não sabe o que é? Pode ser fasceíte plantar. Saiba como prevenir e tratar!

A lesão na fáscia aparece porque o pé tem uma curva natural e precisa se acomodar ao solo, que é reto, tensionando e sobrecarregando as estruturas.

De acordo com a assistente do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo, a ortopedista Ana Paula Simões, a fáscia plantar é uma aponeurose (tecido que recobre a musculatura da planta do pé) que se estende do calcâneo, osso que forma o calcanhar, aos dedos. Ela ajuda a manter o arco longitudinal do pé.

– A corrida e caminhada aumentam a força exercida sobre o pé, ainda mais quando a sobrecarga ultrapassa a capacidade do pé de absorver o trauma. A fraqueza dos músculos, para absorver esse impacto, influencia. Também não podemos esquecer das alterações na formação do arco dos pés, pisada errada, encurtamento do tendão de Aquiles e da musculatura posterior da perna – explicou Ana Paula.

Ismael Neto, que corre desde 2009, passou a sentir dor na planta do pé esquerdo após um treino de 18km, no final de semana depois da Volta Internacional da Pampulha, realizada no dia 4 de dezembro de 2011.

– Fui ao médico nesta semana e ele me disse que estou com fasceíte plantar. Há três semanas que a dor me impede de treinar direito, por isso procurei um especialista. Tive que segurar a onda para correr a São Silvestre, mas, juntando o Ano Novo com a corrida, nem consegui pôr o pé no chão depois – disse Ismael.

Como prevenir essa dor na planta do pé?

  • Correr em terrenos macios;
  • Fortalecimento muscular;
  • Alongar sempre antes e depois de correr;
  • Perda de peso excessivo;
  • Palmilhas com acolchoamento do calcanhar para minimizar o estiramento da fáscia e reduzir a absorção do impacto.

Tratamento: Fasceíte plantar

Inicialmente, a forma de se tratar a lesão é sempre conservadora, sendo feita com antiinflamatórios e analgésicos. Também é importante fisioterapia com exercícios para alongamento da fáscia plantar e do tendão de Aquiles (tendão da perna posterior).

– Essa lesão é muito comum. Além da fisioterapia e dos medicamentos, é fundamental suspender as atividades de corrida ou longas caminhadas. Assim como para a prevenção, as palmilhas também são utilizadas para o tratamento – informou a ortopedista.

Como Ismael não quer ficar de fora das competições, está seguindo os conselhos do especialista e passou a se cuidar melhor.

– Estou me tratando com antiinflamatório e com muita paz. Com muita tranquilidade, faço alongamento na fáscea dos pés. Agora que estou mais tranquilo e sei que não é uma fratura por estresse, posso continuar a minha caminhada – concluiu Ismael.

Ficou alguma dúvida? Me segue lá no Instagram: @draanapsimoes[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row css_animation=”” row_type=”row” use_row_as_full_screen_section=”no” type=”full_width” angled_section=”no” text_align=”left” background_image_as_pattern=”without_pattern” css=”.vc_custom_1618940562497{padding-top: 20px !important;}” z_index=””][vc_column][latest_post type=”boxes” number_of_colums=”3″ number_of_rows=”1″ order_by=”title” order=”DESC” display_comments=”0″ category=”pe”][/vc_column][/vc_row]

Dra. Ana Paula Simões
Médica do esporte, ortopedista e traumatologista, professora instrutora e mestre pela Santa Casa de São Paulo, especialista em medicina esportiva e cirurgiã do tornozelo e pé.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

× Entre em contato!