Fraturas expostas cominutivas: Lesões nas pernas de Tiger Woods

Fraturas expostas cominutivas: Lesões nas pernas de Tiger Woods

Fraturas expostas cominutivas. O que significa? Escrevi esse artigo para explicar sobre as lesões nas pernas de Tiger Woods. Confira!


Tiger Woods escapou com vida de um acidente de carro na manhã dessa terça-feira, mas sofreu lesões graves na perna que exigiram uma cirurgia extensa e precisou fixar a fratura com uma haste sendo inserida na perna direita.


Woods sofreu “fraturas expostas cominutivas que afetaram a tíbia superior e inferior e a fíbula”, disse o Dr. Anish Mahajan, CEO interino e diretor médico do Hospital Harbor-UCLA, onde Woods foi levado ao centro de trauma e tratado.

O que são fraturas expostas cominutivas?


Decidi explicar aqui para os leitores o que significa quando o osso fica “Cominuído”. Fratura cominuta significa que o osso teve vários fragmentos no caso do Woods foi da tíbia e da fíbula que se estilhaçou em vários pedaços, isso ocorre devido a alta energia do trauma.


Diferente das “fraturas abertas” também conhecidas como fraturas expostas, significando que houve uma lesão na pele abrindo uma porta de comunicação entre o meio externo e o foco fraturário.


Os ortopedistas colocaram uma haste na tíbia (o objetivo é que o osso cicatrize ao redor), para servir de tutor com uma “combinação de parafusos e pinos” para estabilizar os ossos adicionais no tornozelo e no pé, o objetivo é estabilizar e servir de tutor para que o organismo faça seu papel de consolidação.


A cirurgia leva muito tempo porque temos que colocar a tensão certa sobre a haste, e também reposicionar o osso desviado. A ideia é fazer um alinhamento mais anatômico possível, além de manter o comprimento original da perna.


Vale lembrar que o trauma nos músculos e tecidos moles próximos, exigiu também limpeza e reconstrução cirúrgica, o que ajuda também a prevenir edema e infecção. Além de reabilitar os movimentos.


Isso é feito para reduzir os danos, o que e é comum durante lesões de “alta energia”, como as sofridas durante um acidente de carro em alta velocidade.


O atleta deve ser monitorado para infecção, que é sempre um problema potencial para feridas abertas, para isso prescrevemos antibióticos e limpamos a área completamente a região.


Num primeiro momento, os centros de trauma geralmente priorizam as lesões mais graves e mais cirurgias podem ser necessárias posteriormente, portanto pode ser que a lenda do golfe necessite de mais alguns procedimentos.


O chefe dos bombeiros do condado de Los Angeles, Daryl Osby, disse aos repórteres na terça-feira que os respondentes disseram a ele que havia ferimentos nas duas pernas, embora a extensão dos ferimentos na perna esquerda permaneça desconhecida.


Seguimos informando conforme atualizações e se tiverem duvidas, valentes, me escrevam!


Bons treinos e cuidado na estrada!


Me segue lá no Instagram: @draanapsimoes

Dra. Ana Paula Simões
Médica do esporte, ortopedista e traumatologista, professora instrutora e mestre pela Santa Casa de São Paulo, especialista em medicina esportiva e cirurgiã do tornozelo e pé.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

× Entre em contato!