Maratona do Rio: Minha experiência de volta aos eventos

Maratona do Rio

Acordamos 3h30 da manhã. O forte calor  deste domingo não deixou dúvidas: a Maratona do Rio está de volta e a largada é às 5h! A Olympikus, marca oficial da prova carioca, uniu vários atletas amadores e alguns profissionais para celebrar o retorno do evento com novidades, e eu fui uma das escolhidas!

A volta de eventos como a Maratona do Rio representa um pilar de extrema importância para os amantes da corrida, depois da pandemia, esse é o primeiro evento que uniu o Brasil inteiro e me senti VIVA! Fora que foi a segunda vez que corro sem fone e ouvir os gritos: “doutoraaaaaaaaaaaaaaa” foi simplesmente incrível! Que sensação perfeita essa interação com vocês!

A prova foi realizada nos dias 14 e 15 de novembro e a edição deste ano destacou o tênis Corre1Eco, versão ecológica, usar um tênis feito por brasileiros deu outro gostinho: de que fazemos coisas boas e realmente diferenciadas. Me perguntaram se tênis faz diferença. SIM. Mas só é a cereja do bolo! Antes disso vem treinamento, força e resiliência. Portanto, não adianta você querer só porque tem um tênis importado achar que vai pegar pódio. Mas treinar e ter um tênis nacional vai te trazer uma experiência incrível como eu tive!

E para 2022, teremos novidades: o lançamento de três modelos da marca inclusive com placa de grafeno, além da volta do Circuito Bota Pra Correr.

Vou explicar…

Na linha de chegada, para comemorar em grande estilo a volta de um dos principais eventos de corrida no Brasil, todos os participantes que finalizaram o percurso com qualquer tênis da Olympikus concorreram a uma viagem para a próxima edição do Bota Pra Correr, circuito proprietário que tem proposta de convidar os participantes a conhecerem o Brasil correndo. Então aguardem o resultado!

Minha experiência

Correr minha terceira meia maratona no Rio me fez amadurecer. O desafio começa na inscrição onde ali você concretiza o começo do sonho: iniciar os treinos. Pra mim não é só sobre completar, gosto também de performance e se não for pra fazer força, nem vou! Rs

O perfil de “curtir a prova” é individual. Em 2017 fui com minha amiga que apresentou a corrida então em dupla, fui conhecer a experiência dos 21km: me apaixonei, mas só queria completar.

Em 2019 foi após meu segundo filho, estava ainda pesada e segui aprendendo nos 21km, nada de performance ainda. 2020 veio a pandemia e 2021 fiz as 2 de forma virtual e peguei podium geral nos 10 km (primeiro e segundo lugar respectivamente).

E agora no fim de 2021 fiz meu terceiro 21km! Sai forte e não consegui manter o pace, e a partir dos 16km segui curtindo a paisagem , respeitei meus limites e segui apreciando a exuberante natureza pra aprender ainda mais para as próximas! Prometo que vou treinar e fortalecer mais!

O melhor disso tudo além do esporte e o ganho com a saúde, são as experiências, a disciplina , força de vontade e os amigos. E tudo isso que se leva dessa vida- corrida que é  VIVER!!!

Que venha 2022 valentes!

Veja também: Retorno às provas: Bota Pra Correr RJ voltará a ocorrer no Brasil

Gostou? Quer saber mais sobre saúde e esporte? Então me segue lá no Instagram: @draanapsimoes

Dra. Ana Paula Simões
Médica do esporte, ortopedista e traumatologista, professora instrutora e mestre pela Santa Casa de São Paulo, especialista em medicina esportiva e cirurgiã do tornozelo e pé.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

× Entre em contato!