Knockout Run: conheça a nova modalidade de corrida com baterias

Knockout Run: conheça a nova modalidade de corrida com baterias

Knockout Run 2019 – Ana Paula Simões participa e conta como foi a experiência de estrear novidade.

Knockout Run 2019

Vivemos uma era de inovação e desafios. Então não basta apenas correr, temos que ter diversão e entretenimento. Neste fim de semana, participei de um formato inédito de corrida, a Knockout Run. A novidade veio com baterias eliminatórias em que os corredores lentos iam sendo eliminados, ficando na disputa somente os melhores: a famosa seleção natural.

Mas para disputar tudo isso, além de performance, precisamos também de estratégia. Ou seja, não basta você já sair rápido e no seu melhor passe. A ideia é ficar entre os primeiros em cada bateria, pois os classificados é quem vão para as próximas. Então, além do físico, tivemos que trabalhar a estratégia e o psicológico, já que a força muscular e o condicionamento são cobrados até o fim nos 21 km na soma final das baterias da Knockout Run.

Foram escolhidos e selecionados 160 atletas e convidados. Mas eles tiveram suas corridas bem dificultadas com a escolha do seletivo e dificílimo percurso no Autódromo Velo Città, que fica no interior de São Paulo, em Mogi Guaçu. Trajeto com 1,5 km de subida bem íngreme.

A prova estava dividida em eliminatórias de 3,5 km. As baterias eram pré-classificadas por tempo, em seletivas prévias, tudo para ficar bem equilibrado e não fazer uma série mais forte que a outra. Além disso, houve divisão também por gênero (masculino e feminino), consagrando o homem e a mulher de melhor performance ao longo de toda a competição.

Bateria VIP

Também houve uma bateria VIP, onde jornalistas, influencers e convidados participaram no mesmo molde. Nela, de quebra, consegui meu 4º lugar (quase pódio!). Foi para sentir a emoção na pele. Ao contrário da grande maioria das provas do mercado, o “Knockout” da corrida não era apenas no relógio, mas sim uma disputa com os adversários ao nosso lado na bateria, trazendo o formato eliminatório e a competitividade presente nos eventos esportivos mais importantes do planeta.

As pessoas selecionadas foram escolhidas devido a seus históricos de excelência na corrida. E realmente mostraram neste desafio inédito toda a sua preparação em busca do melhor desempenho. Exatamente o que a prova busca na conexão com o corredor no Brasil: surpreender e superar.

Quem chegou na grande final totalizou 21 quilômetros percorridos após as seis baterias eliminatórias, uma disputa inspirada nos grandes eventos esportivos do planeta. Além do desafio do formato por si só, a prova contou ainda com a alternância de climas o dia inteiro. De manhã, o tempo mais tranquilo. Depois, a chuva e o vento esfriaram a temperatura e, em seguida, o tímido sol elevou a temperatura do asfalto. E além disso tudo ainda havia o desafiador percurso repleto de subidas e curvas, que fez com que fosse necessário bater, além dos rivais, também todas as adversidades.

O desafio premiou os vencedores Anderson Dantas e July Ferreira com patrocínio de material esportivo por um ano e nos brindou com mais uma alternativa de diversão programada para repetirmos em 2020.

Gostou? Quer saber mais sobre saúde e esporte? Então me segue lá no Instagram: @draanapsimoes

Saiba mais: Corrida: Confira 10 dicas para praticar do jeito certo!

Dra. Ana Paula Simões
Médica do esporte, ortopedista e traumatologista, professora instrutora e mestre pela Santa Casa de São Paulo, especialista em medicina esportiva e cirurgiã do tornozelo e pé.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Entre em contato!